Residenz de Munique

Por quatro séculos, o Residenz de Munique (ou “A Residência de Munique”) funcionou como sede do governo da Baviera e residência oficial da dinastia Wittelsbach. O palácio surgiu a partir de um pequeno castelo, e, de 1385 a 1918, foi sendo ampliado, tornando-se um enorme complexo que inclui dez pátios e muito diferentes estilos arquitetônicos.

Aberto para visitação desde 1920, o palácio Residenz é o maior palácio urbano da Alemanha, um dos museus mais importantes da Europa e uma das principais atrações de Munique. 

Difícil pensar que o Residenz de Munique foi destruído durante a Segunda Guerra Mundial, perdendo parte do seu acervo e tendo suas preciosidades expostas à chuva, ao sol e à neve até o final do conflito. Ao mesmo tempo, é impressionante imaginar quanto esforço foi necessário para reconstruí-lo em poucos anos.

Aposentos reais

Alguns dos cômodos mais impressionantes do Residenz de Munique são a Galeria Ancestral e o Antiquário. Mas há muito o que ser visto e apreciado na seção dos aposentos reais.

Residenz de Munique
Só pra vocês terem uma ideia do tamanho do Antiquário, ele tem 66 metros de comprimento e foi construído entre 1568 e 1571 para abrigar a coleção de estátuas do Duque Albrecht V. Posteriormente, o Antiquário foi transformado em um majestoso salão de festas e espetacular sala de banquetes. É o meu cômodo preferido, sem dúvida!
Residenz de Munique
A Galeria Ancestral é também um cômodo impressionante. Ela reúne mais de 100 retratos de membros da família Wittelsbach.

Preciosidades do Residenz de Munique

Na Câmara do Tesouro, destaca-se uma coleção riquíssima de 1250 itens, apresentada em dez salas do palácio. Lá estão expostos objetos de valor inestimável, como lindos cristais decorativos, trabalhos em marfim, coroas e joias com enormes pedras preciosas, além de objetos religiosos exclusivos, mostrando um trabalho espetacular de joalheria realizado ao longo de nove séculos.

Residenz de Munique

Teatro Cuvilliés: obra-prima do estilo rococó

No interior do Residenz de Munique encontra-se também o Teatro Cuvilliés, construído entre 1751 e 1755 para uso exclusivo dos membros da corte.

Residenz de Munique

Apesar de o teatro ter sido destruído durante um bombardeio da Segunda Guerra Mundial (em 1944), os elementos do seu interior, em estilo rococó, foram previamente desmontados e armazenados em um local seguro. Graças a essa iniciativa, em 1958 o teatro foi reinaugurado tal qual sua versão original.

O Jardim do Palácio

O Hofgarten (Jardim da Corte) é uma das partes que você tem que incluir na sua visita ao Residenz de Munique. A construção circular no seu centro, com 8 arcos, abriga músicos de rua e atrai muitas pessoas para o jardim, principalmente nos meses quentes, quando ele fica encantadoramente florido.

Residenz de Munique

Seus corredores diagonais e caminhos abrigam vários bancos que se tornam um ponto de encontro de locais e turistas. As quatro fontes também embelezam ainda mais este lindo jardim geométrico, localizado na frente do palácio.

Mesmo que não queira visitar o interior do Residenz, vale a pena conhecer o Hofgarten. A entrada é gratuita e ele está entre as atrações que visitamos no nosso tour em português pelo centro histórico de Munique.

Os leões da sorte do Residenz

Uma antiga superstição diz que, se passar a mão nos focinhos dourados dos leões do Palácio Residenz, você terá sorte! E, de fato, a maior parte das pessoas leva essa crença a sério e esfrega os seus focinhos.

 Como chegar e visitar o Residenz de Munique

O Residenz de Munique fica dentro do centro histórico de Munique, perto de atrações como a Marienplatz e a Odeonsplatz.

Você pode fazer o passeio por conta própria – não é necessário ter um guia para conhecer este palácio. Basta comprar o ingresso na entrada do palácio, na Max Joseph Platz. Veja aqui o valor do ingresso (menores de 18 anos entram gratuitamente) e dias e horários de funcionamento, que costumam variar de acordo com a época do ano.

Um guia de áudio (em alemão, inglês, espanhol, francês, italiano e espanhol) pode ser obtido gratuitamente na entrada do Palácio Residenz. Infelizmente não há o guia de áudio em português, como no Castelo Neuschwanstein.

Importante: a visita ao Residenz exige caminhadas e há locais acessíveis apenas através de escadas, o que o torna um museu sem acessibilidade para quem apresenta dificuldades de locomoção.

Outros palácios e castelos em Munique e arredores

Em Munique, além de conhecer o Palácio Residenz, vale também reservar um tempo para visitar o Palácio Nymphenburg, antiga residência de veraneio dos governantes da Baviera, que fica a alguns minutos do centro da capital bávara. Nós levamos você até lá em um tour com guia brasileira, saindo do seu hotel no centro de Munique.

O Palácio Nympehnburg, em Munique, também vale uma visita

Nos arredores de Munique, você precisa conhecer o Castelo Neuschwanstein, que fica em uma localização privilegiada nos alpes alemães e, supostamente, inspirou Walt Disney a idealizar os castelos da Cinderela e da Bela Adormecida! Além dele, vale a pena também visitar os outros dois castelos de contos de fadas do Rei Luís II da Baviera: o Palácio Linderhof e o Castelo Herrenchiemsee.

Munique e Castelos da Baviera com guia brasileira
Entre em contato conosco e veja como é possível vivenciar toda a magia dos castelos da Baviera na companhia de uma guia brasileira. Você não precisa se preocupar com nada – nós organizamos todo o passeio de forma que ele seja inesquecível para você e seu grupo! Saiba mais sobre nossos tours em português!
O maravilhoso Castelo Neuschwanstein nos alpes bávaros!
Sobre Márcia Oliveira 114 Artigos
Márcia Oliveira é uma carioca completamente apaixonada por viagens. Atualmente mora em Munique, na Alemanha, onde trabalha como guia de turismo para brasileiros. É formada em jornalismo, tem paixão por fotografia e tecnologia. Ama a família e os animais. Aprecia as coisas simples da vida. E adora escrever no blog e receber mensagens dos leitores!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*