Coronavírus na Alemanha: 1ª viagem durante a pandemia

O Coronavírus na Alemanha encontra-se controlado no momento, tanto que, desde o final de maio de 2020, o turismo foi reativado, com a abertura de hotéis e atrações. Por isso, eu e meu marido resolvemos sair por alguns dias para conhecer a famosa região do Lago Constança (“Bodensee”), que fica na Alemanha, próxima à Áustria e à Suíça.. A seguir, vou contar como foi viajar pela primeira vez durante a pandemia, em junho de 2020.

 

Viajando durante a pandemia do Coronavírus na Alemanha

Nesta primeira viagem após o pico do coronavírus na Alemanha, escolhemos um destino relativamente próximo de casa, levando em consideração que estaríamos em uma área com risco de contágio semelhante ao que existe atualmente em Munique (risco baixo), que é a cidade onde vivemos.

Viajando de carro durante a pandemia do Coronavírus na Alemanha
Viajando de carro durante a pandemia do Coronavírus na Alemanha

Além disso, optamos por viajar de carro. Assim, evitaríamos nos expor desnecessariamente por muito tempo em ambientes fechados como aeroportos, aviões e trens.

Na mala, levamos várias máscaras, álcool gel e muitos lencinhos desinfetantes. E mantivemos o hábito de lavar as mãos com frequência e de trocar as roupas imediatamente após chegarmos ao hotel no final do dia, assim como fazemos quando estamos em casa.

O que notamos de diferente durante a viagem

Centrinho de Meersburg, uma das cidades que visitamos nesta viagem
Centrinho de Meersburg, uma das cidades que visitamos nesta viagem

Visitamos cidades bastante turísticas (Lindau, Konstanz e Meersburg) e, de forma geral, em todas essas cidades percebemos que:

  • Já havia algum movimento turístico, mas certamente um número bem menor de turistas circulava pelas cidades se compararmos ao movimento do verão dos anos anteriores – um período de alta temporada, época em que muitos alemães e europeus tiram férias e viajam.
  • A maior parte dos turistas era da própria Alemanha. Não ouvíamos quase ninguém falando inglês ou outra língua estrangeira. Assim como nós, os alemães também devem estar dando preferência a viajar dentro do próprio país – essa foi , inclusive, uma das orientações da chanceler Angela Merkel para o verão 2020.
  • Praticamente ninguém escolhia se sentar na área interna dos restaurantes. As mesas externas eram as mais disputadas. Era necessário preencher um cadastro com nossos dados de contato para o caso de alguém que tenha frequentado aquele estabelecimento no mesmo dia e horário que nós testar positivo para o coronavírus.
  • A maior parte das atrações que visitamos era ao ar livre, com controle de número de pessoas, demarcações de entrada e saída e de distância mínima entre as pessoas – tudo muito bem organizado. Mesmo estando em lugares muito turísticos, nunca estivemos em uma aglomeração.

Hospedagem durante a pandemia

Ilha Mainau (Ilha das Flores), perto de Konstanz
Ilha Mainau (Ilha das Flores), perto de Konstanz

Nós hotéis, era necessário utilizar a máscara nas áreas comuns, como em qualquer outro ambiente fechado. Nos elevadores, cartazes sinalizavam que, a cada subida ou descida, apenas poderiam utilizá-lo pessoas que estivessem hospedadas no mesmo quarto ou que fossem da mesma família.

O café da manhã do hotel era sempre com hora marcada, previamente agendado para evitar muitos hóspedes juntos no restaurante do hotel. E não havia aquele tradicional e variado buffet self-service, já que nele a comida fica muito exposta. Nós escolhíamos uma opção entre duas possibilidades de café da manhã e o prato já vinha montado com pães, frios e frutas. Sucos eram servidos por uma funcionária com máscara e luvas atrás de um balcão. Apenas a máquina de café, chocolate e afins podia ser livremente acessada pelos hóspedes.

Além disso, ao reservar os hotéis via internet alguns dias antes da viagem, notamos que havia grande flexibilidade em relação à mudança de datas e cancelamentos. Com certeza, isso deixa os turistas mais tranquilos para planejar e investir em uma viagem, em uma época com tantas incertezas.

Coronavírus em Lichtenstein

Castelo de Vaduz, em Lichtenstein
Castelo de Vaduz, em Lichtenstein

Em um dos dias da viagem, resolvemos fazer um bate-volta Lindau-Lichtenstein (são menos de 70 km de carro).

Para nossa surpresa, ao circularmos por Vaduz, a capital de Lichtenstein, notamos que ninguém usava máscara, nem mesmo nos ambientes fechados. Perguntei à uma local como estava a situação do Coronavírus por lá, e ela respondeu que está bem controlada e que há um mês e meio não havia casos no país – por isso as medidas de relaxamento.

Valeu a pena viajar durante a pandemia do coronavírus na Alemanha?

Conhecendo a linda Meersburg durante na primeira viagem durante a pandemia do Coronavírus
Conhecendo a linda Meersburg durante na primeira viagem durante a pandemia do Coronavírus

Em resumo, posso dizer viajar durante a pandemia foi uma experiência surpreendentemente positiva, sem perrengues. Não acho que a pandemia do coronavírus tenha prejudicado de alguma forma a viagem. Apenas tivemos que ter mais atenção às novas regras e aos novos cuidados, mas não deixamos de fazer nada que teríamos feito fora da pandemia.

Links para acompanhar a situação do Coronavírus na Alemanha e no mundo

Abaixo você encontra alguns links de fontes oficiais para mais informações sobre o número de casos de coronavírus na Alemanha e no mundo:

 

8 respostas

  1. Parabéns pelo artigo, Márcia. Muito esclarecedor e inspirador. Aliás, não esperava menos de você, sempre antenada e focada em seu trabalho e nos seus clientes. Boa semana pra vcs.

  2. Muito lindo os lugares visitados.
    INCRIVEL O BRASIL TER SIDO VETADO PELA UE.O motivo foi justo por estarmos comum numero crescente de contaminados pelo covid.
    Mas liberar a China cumulo do absudo por esta vindo mais uma pandemia pelos suinos.Fico abismada

  3. Oi Márcia boa tarde ! Achei muito interessante as suas dicas . Pena que estou voltando amanhã para Frankfurt. Hoje estou saindo agora só para dar mais uma voltinha e me despedir de Munich 🥰. Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *